Hoje, a cristandade assinala o dia em que Cristo ascendeu ao céu, quarenta dias depois da Ressurreição, embora por razões práticas a Igreja celebre a festa liturgicamente no domingo seguinte.

Monchique assumiu como feriado municipal o dia da Ascensão, a quinta-feira, o Dia da Espiga, o dia que a tradição levava as pessoas para os campos a colher flores, a compor ramos designados como “espigas”, a fazer piqueniques com os familiares e amigos, a conviver socialmente.

Esta ação coletiva justifica-se num hino de louvor à natureza, na invocação de bênçãos para a prosperidade dos campos, das culturas e das colheitas. É uma bonita simbiose entre pessoas, religiosidade, naturalismo, convívio e partilha.

Neste contexto, durante muito tempo foi costume celebrar missas campais em Quinta-feira da Ascensão, situação que a Junta de Freguesia de Monchique aproveitou para dinamizar o Moinho de Água do Poucochinho, de sua propriedade, no Barranco dos Pisões.  Apoiando a animação, disponibilizando o parque de lazer, proporcionando momentos religiosos, musicais, gastronómicos, gerou uma dinâmica muito curiosa já interiorizada pelas gentes locais e que reúne algumas centenas de pessoas numa iniciativa agradável e muito popular.

Infelizmente, a COVID19 veio interromper esta continuidade, de uma forma que desejamos apenas pontual. Não é possível nem coerente realizar o Dia da Espiga. Apenas se pode fazer o que as recomendações oficiais das autoridades de saúde indicam e sem deixar passar em branco este dia, caro a todos os monchiquenses, desejar que a pandemia seja debelada rapidamente, a nossa população protegida e que no próximo ano já estejam criadas todas as condições para umas celebrações dignas e vividas em pleno.

A Junta da Freguesia de Monchique deseja a toda a população um Dia da Espiga de 2020 vivido em segurança e com a esperança firme de que muito brevemente tudo esteja resolvido.

Protejamo-nos todos e vamos ter uma Feliz Quinta-feira da Ascensão!